Feeds RSS
Feeds RSS

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Sinais do Autismo

Hoje estava realizando uma pesquisa e encontrei um blog super bacana e gostaria de compartilhar, pois sei bem como é difícil encontrar informações claras e simplificadas a respeito do Autismo.
Este texto eu retirei do blog Autismo no Amazonas e fiquei super feliz por existirem pessoas como os pais deste garotinho Ulisses, que compartilham suas vivências, experiências com a intenção mais nobre, ajudar outros pais e profissionais na educação e desenvolvimento destes pequenos que vem especialmente para nos ensinar a cada dia que não podemos desistir dos desafios.
Abraço,
Ale Luz

Os Sinais do Autismo apresentados por Ulisses




Aqui apresentamos algumas DICAS aos pais que percebem que existe algo de diferente em seu filho logo nos primeiros meses de vida. Cientificamente já está comprovado que o portador do transtorno do espectro autista já nasce com a síndrome e que as principais características só se manifestam mais ou menos a partir de um ano e seis meses a dois anos e seis meses.
Entretanto, alguns sinais essenciais podem ser observados pelos pais e pediatras muito precocemente antes do sexto mês, o que provavelmente tornará possível um diagnóstico e tratamento precoce com resultados mais satisfatórios nessas crianças do que nas que demoram a receber esse mesmo diagnóstico.

Tomaremos como base alguns sinais que nosso filho apresentou, mas que por falta de conhecimento da referida síndrome, não nos atentamos logo para posteriores investigações.

Assim, gostaríamos de contribuir no sentido de informar alguns pais e demais interessados.

1- Desde os primeiros dias de vida, sempre foi um bebê quietinho, calado em seu berço (muitos diziam que ele não chorava porque recebia tudo na hora certa);

2- Não olhava para o rosto da mamãe, nem mesmo quando mamava (o que só foi observado no sétimo mês);

3- Não dava muita atenção aos visitantes, ou seja, não manifestava nenhuma emoção ao receber visitas, não se virava para olhar as pessoas;

4- Também não dava muita atenção aos gestos ou barulhos inapropriados;

5- Andou, falou e engatinhou, jogou beijos, deu tchau e bateu palmas na idade prevista para qualquer criança, mas gradativamente perdeu tudo isso;

6- Sempre teve preferência por ADULTOS, principalmente os do sexo masculino;

7- A partir de um aninho, já demonstrava excessiva HIPERATIVIDADE FÍSICA (subia e descia em seu berço de maneira inapropriada;

8- Demorava muito para dormir, ás vezes ficava acordado até uma ou duas horas da manhã (o que só melhorou depois do uso do medicamento prescrito pelo neurologista);

9- Ainda bebê, já puxava as pessoas com as mãos para solicitar as coisas de seu interesse;

10- Passou a agredir com beliscões e arranhões ao ser contrariado;

11- A partir do segundo ano, deixou de falar completamente e passou a ter aversão a lugares com muita gente;

12- Sem motivo aparente batia levemente com a cabeça em alguns móveis (principalmente quando se escondia no guarda-roupa);

13- Teve suspeita de SURDEZ, pois não atendia quando chamado pelo seu próprio nome; só “ouvia”, se fosse algo de seu interesse;

14 - Ao adentrar em qualquer recinto, não se interessava pelas pessoas, mesmo sendo seus familiares, sempre se direcionava para os objetos, especialmente para os brinquedos;

15 - Adorava se esconder dentro das coisas, exemplos: guarda-roupa, cestos de roupa; embaixo dos edredons e lençóis da cama e atrás dos móveis (até hoje adora edredons);

16 - A partir do terceiro ano, apresentou significativa falta de atenção, já não apontava mais para demonstrar o que queria ou algo que achava interessante;

17 - Começou a exercer verdadeira fascinação por água (torneiras, bacias, tanques, mangueiras, chuveiros, copo cheio d’ água, piscina...);

18 - Deixou de comer certos alimentos (sopas, caldos, frutas, sucos naturais...) e passou a ter restrições (só come alimentos sólidos: pão, bolachas, arroz, macarrão, farinha/farofa, ovos, peixe e frango: frito/grelhado/assado). Toma café com leite, adora refrigerante e sucos artificiais “de caixa”;

19 – Nos parques e em outras áreas de lazer não se aproxima das outras crianças, sempre prefere brincar sozinho;

20 - Passou a fazer gestos repetitivos e balanceios com as mãos;

É interessante salientar que nosso filho teve melhoras significativas em muitos desses sinais apresentados, Em outros, está melhorando gradativamente. Pois vem aprendendo coisas simples como escovar os dentes, comer, se vestir e se calçar sozinho.

É possível melhorar qualitativamente a vida do portador do transtorno do espectro autista, superando muitas barreiras do cotidiano, mas é preciso que haja uma intervenção o mais precoce possível, é necessário que os pais aceitem o fato e comecem a busca incansável pelo tratamento de seu filho.

Muitos sinais apresentados são exceções em alguns autistas, que nem sempre apresentam todos os sintomas e em muitos casos, existem sintomas mais leves outros mais severos. No entanto, o que deve ser considerado são as características essenciais que determinam o diagnóstico do autismo nas seguintes áreas:

Relação social: A criança com autismo pode isolar-se e ter dificuldades em relacionar-se com os outros, mas pode também interagir de forma inadequada aos padrões convencionais.

Linguagem e comunicação: Tem grande dificuldade para se comunicar e, mesmo sendo verbal, não apresenta intenção comunicativa. A linguagem pode ter desvios semânticos e pragmáticos. Mais da metade dos autistas é não-verbal.

Pensamento e comportamento: Apresenta deficiência na imaginação social, comportamentos estereotipados e obsessivos e são muito presos a rotinas.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

RETORNANDO

Hoje entrei no blog para matar a saudade e depois de tanto tempo sem postar algo interessante, mais por falta de tempo do que por falta de vontade...rs...resolvi postar um vídeo que particularmente ADORO...e fala da Síndrome de Asperger, a síndrome que tenho estudado muito nos últimos tempos e que também foi tema do meu último artigo escrito.
Espero que curtam o vídeo que ilustra um pouquinho as características desta síndrome com um toque de humor e muita sutileza (na minha modesta opinião).



video

terça-feira, 13 de julho de 2010

13 DE JULHO DIA MUNDIAL DO ROCK



     Olá a todos...quanto tempo hein!!!
     Eu como boa roqueira não poderia deixar passar em branco esta data tão especial que é o Dia Mundial do Rock, e é claro que existe um ótimo motivo para essa data ter sido escolhida para celebrar o bom e velho rock'n roll.
  Há exatos 25 anos, em 13 de julho de 1985, ocorreu um dos festivais mais importantes da história da música, o Live Aid, feito para arrecadar fundos para combater a fome na Etiópia, um dos países mais pobres do mundo. O sucesso do evento foi tão grande, que a ONU, Organização das Nações Unidas, decretou que este dia passaria ser o Dia Mundial do Rock.
  Organizado por Bob Geldof, cantor da banda irlandesa Boomtown Rats, o Live Aid ocorreu simultaneamente em dois lugares, em Londres, Inglaterra e Pensilvânia, Estados Unidos. O evento contou com dezenas de artistas em cada um dos países, entre eles nomes de peso como Status Quo, U2, Dire Straits, Queen, David Bowie, The Who, Joan Baez, Black Sabbath, Crosby, Stills & Nash, Judas Priest, Beach Boys, Tom Petty, George Thorogood, Neil Young, Eric Clapton, Led Zeppelin, Bob Dylan e vários outros.
  Os show foram assistidos ao vivo por mais de 170 mil pessoas e estima-se que o valor arrecadado com toda a campanha, além dos shows, tenha chegado a 150 milhões de libras.
   Este é um motivo a mais para os fãs do Rock’n’Roll se orgulharem, nenhum outro estilo musical tem um dia oficial comemorado em todo o mundo, criado por uma causa nobre.

  E viva o rock'n roll e que seja eternizado em nossos corações!!!
Para fechar com chave de ouro vou postar um vídeo com a cara desse dia.

Beijocas a todos!!!
Ale Luz

Pearl Jam - Even Flow 

domingo, 25 de abril de 2010

Tente outra vez


Hoje queridos amigos eu resolvi postar uma canção que gosto muito e que nos traz uma mensagem de otimismo.

Escuto essa música todos os domingos quando vou a igreja e quero compartilhar com vocês essas palavras que nos dão motivação, que falam das dificuldades que todos nós com certeza enfrentamos no dia a dia e como é necessário ter fé e tentar outra vez, não desistir e perseverar sempre.
Espero que leiam a letra, ouçam se possível e levem aos seus corações essa linda canção, independentemente de sua religião, o importante é acreditar e colocar sua fé em ação.

Um abraço cheio de amor.
Ale Luz




Veja!

Não diga que a canção
Está perdida
Tenha em fé em Deus
Tenha fé na vida
Tente outra vez!...
Beba! (Beba!)
Pois a água viva
Ainda tá na fonte
(Tente outra vez!)
Você tem dois pés
Para cruzar a ponte
Nada acabou!
Não! Não! Não!...
Oh! Oh! Oh! Oh!
Tente!
Levante sua mão sedenta
E recomece a andar
Não pense
Que a cabeça agüenta
Se você parar
Não! Não! Não!
Não! Não! Não!...
Há uma voz que canta
Uma voz que dança
Uma voz que gira
(Gira!)
Bailando no ar
Uh! Uh! Uh!...
Queira! (Queira!)
Basta ser sincero
E desejar profundo
Você será capaz
De sacudir o mundo
Vai!
Tente outra vez!
Humrum!...
Tente! (Tente!)
E não diga
Que a vitória está perdida
Se é de batalhas
Que se vive a vida
Han!
Tente outra vez!...
Composição: Raul Seixas / Marcelo Motta / Paulo Coelho

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Dias da semana em LIBRAS

Queridos amigos, resolvi postar os dias da semana em LIBRAS, pois sei que é muito difícil encontrar material  na língua de sinais.
Espero que seja de grande utilidade e que seja divulgado, pois quanto mais as pessoas tiverem contato com a LIBRAS, mais estarão preparadas para essa realidade tão presente que é a inclusão.










Abraço,
Ale luz

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Distúrbios de aprendizagem (Dislexia)


                      

A dislexia caracteriza-se por uma dificuldade na área da leitura, escrita e soletração. A dislexia costuma ser identificada nas salas de aula durante a alfabetização, sendo comum provocar uma defasagem inicial de aprendizado.


Estava visitando o blog de uma colega que também é educadora e li uma matéria sobre problemas de aprendizagem.Achei muito interessante e quero compartilhar com vocês.


UM ALUNO DISLÉXICO PODE APRESENTAR:

-confusão de letras, sílabas ou palavras que se parecem graficamente:a-o, e-c, f-t, m-n, v-u.


-inversão de letras com grafia parecida:d/p, d/q, b/p,b/q,b/d,n/u,a/e.


-inversão de sílabas:em/me,sol/los,las/sal,par/pra.


-adições ou omissões de sons: casa-casaco, prato-pato.


-ao ler, pula linha ou volta para a anterior.


-soletra palavras com dificuldade.


-leitura lenta demais se comparado com as leituras de crianças da mesma idade.


-ao ler, move os lábios murmurando.


-frequentemente não consegue orientar-se no espaço sendo incapaz de distinguir direita de 
esquerda. Isso traz dificuldades para se orientar com mapas, globos e o próprio ambiente.


-usa dedos para contar.


-possui dificuldades em lembrar de sequências:letras do alfabeto, dias da semana, meses do ano,etc.


-dificuldade para aprender a ver as horas.


-não consegue lembrar-se de fatos passados como horários, datas, diário escolar.


-alguns possuem dificuldades de lembrar objetos, nomes, sons, palavras, ou mesmo letras.


-muitos conseguem copiar corretamente, mas em uma atividade de ditado ou redação mostram severas complicações.


-é mais comum entre os meninos do que entre as meninas.


-são crianças inteligentes e criativas para muitas tarefas, mas apresentam grandes dificuldades na escrita ou leitura.


-pode ser rotulada de preguiçosa, imatura, hiperativa ou desatenta.


-apresenta ótimos resultados em provas orais.


-habilidades em atividades de artes, música, teatro e esportes.


-dificuldades persistentes.

Gostaria de ressaltar que nós educadores não podemos estigmatizar nossos alunos fazendo pré-julgamentos.
Nós somos uma espécie de termômetro em sala de aula e temos o dever de auxiliar com amor e carinho nossas crianças, principalmente quando notamos algum comportamento atípico.
Acredito que o professor nunca deve realizar um diagnóstico, mesmo porque, existem profissionais gabaritados para executar esse tipo de tarefa, por exemplo, psicólogos e outros profissionais que estudaram e especializaram-se nesta área.
Como citei acima, nós temos que perceber os primeiros sinais e com diálogo e ternura, conversar com os pais como uma espécie de alerta e procurar juntos um caminho seguro e produtivo a ser percorrido.

Abraço,
Ale Luz


terça-feira, 20 de abril de 2010

Tiradentes




No dia 21 de abril é celebrado o dia de Tiradentes, pois esse grande herói que lutou pela liberdade de nosso povo contra a colonização portuguesa, foi morto enforcado nesta data no ano de 1792.

Nascido em Minas Gerais no ano de 1746, Joaquim José da Silva Xavier (seu nome verdadeiro) recebeu o apelido de Tiradentes, devido a uma de suas muitas profissões que era a de dentista.Ele também foi  militar, vendedor ambulante, minerador e além do mais foi um dos líderes da Inconfidência Mineira.


Tiradentes foi preso em maio de 1789 e em momento algum delatou seus companheiros inconfidentes, assumindo a responsabilidade pelos planos da Inconfidência, contudo  depois de quase três anos na prisão, foi enforcado aos 46 anos e a partir de 1890 o dia 21 de abril passou a ser um feriado em homenagem a esse grande homem.

Pessoal a história de Tiradentes nos leva a refletir o quanto devemos valorizar nosso direito à liberdade de expressão que é tão importante e necessária, mas lembrando sempre que devemos lutar pelos nossos direitos, cumprindo também nossos deveres e com gratidão elevar nosso pensamento a homens como Tiradentes que pagou com a vida para lutar por uma liberdade que desfrutamos hoje em dia.

Abraço,
Ale Luz

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Dia do Índio


Dia 19 de abril é comemorado o Dia do Índio, para celebrar esse dia especial escolhi o personagem Papa-Capim, criado por Maurício de Sousa em 1970.
Além do pequeno índiozinho, suas histórias também são protagonizadas por uma turminha interessante que vive na floresta amazônica: Cafuné seu melhor amigo, Jurema sua namorada, Pajé o grande feiticeiro da taba, dentre outros que levam alegria e um pouco da cultura indígena tão importante para a construção do conhecimento dos nossos pequenos.
Vale como sugestão de aula, para utilizar esse personagem riquíssimo, basta soltar a imaginação e usar a criatividade, ensinado os costumes, crenças, a diversidade, pode-se trabalhar uma infinidade de ideias, preservação da fauna e flora, porque a existência de conflitos entre os homens brancos e os índios,enfim, é uma oportunidade de trabalhar diversos temas e transmitir bons valores como noções de  respeito e civilidade.
Abraço a todos e feliz dia do Índio!!!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Braille

Pessoal segue abaixo um modelo do alfabeto braille, é muito fácil de aprender, requer dedicação, boa vontade e interesse em fazer parte deste universo da inclusão.


Utilizado universalmente na leitura e na escrita por pessoas cegas, foi inventado na França por Louis Braille, um jovem cego, reconhecendo-se o ano de 1825 como o marco dessa importante conquista para a educação e integração dos deficientes visuais na sociedade.
O Sistema Braille é um sistema de leitura e escrita tátil que consta de seis pontos em relevo, dispostos em duas colunas de três pontos. Os seis pontos formam o que convencionou-se chamar de "cela Braille". Para facilitar a sua identificação, os pontos são numerados da seguinte forma:

Em duas colunas;
do alto para baixo, coluna da esquerda: pontos 1-2-3;
do alto para baixo, coluna da direita: pontos 4-5-6.

A diferente disposição desses seis pontos permite a formação de 63 combinações ou símbolos braille. As dez primeiras letras do alfabeto são formadas pelas diversas combinações possíveis dos quatro pontos superiores (1-2-4-5); as dez letras seguintes são as combinações das dez primeiras letras, acrescidas do ponto 3, e formam a 2ª linha de sinais. A terceira linha é formada pelo acréscimo dos pontos 3 e 6 às combinações da 1ª linha.
Os símbolos da 1ª linha são as dez primeiras letras do alfabeto romano (a-j). Esses mesmos sinais, na mesma ordem, assumem características de valores numéricos 1-0, quando precedidas do sinal do número, formado pelos pontos 3-4-5-6.
Vinte e seis sinais são utilizados para o alfabeto, dez para os sinais de pontuação de uso internacional, correspondendo aos 10 sinais de 1ª linha, localizados na parte inferior da cela braille: pontos 2-3-5-6. Os vinte e seis sinais restantes são destinados às necessidades especiais de cada língua (letras acentuadas, por exemplo) e para abreviaturas.
O sistema Braille é empregado por extenso, isto é, escrevendo-se a palavra, letra por letra, ou de forma abreviada, adotando-se código especiais de abreviaturas para cada língua ou grupo lingüístico. O braille por extenso é denominado grau 1. O grau 2 é a forma abreviada, empregada para representar as conjunções, preposições, pronomes, prefixos, sufixos, grupos de letras que são comumente encontradas nas palavras de uso corrente. A principal razão de seu emprego é reduzir o volume dos livros em braille e permitir o maior rendimento na leitura e na escrita. Uma série de abreviaturas mais complexas forma o grau 3, que necessita de um conhecimento profundo da língua, uma boa memória e uma sensibilidade tátil muito desenvolvida por parte do leitor cego. O tato é também um fator decisivo na capacidade de utilização do braille.
O Sistema Braille é de extraordinária universalidade: pode exprimir as diferentes línguas e escritas da Europa, Ásia e da África. Sua principal vantagem, todavia, reside no fato das pessoas cegas poderem facilmente escrever por esse sistema, com o auxílio da reglete e do punção. Permite uma forma de escrita eminentemente prática. A pessoa cega pode satisfazer o seu desejo de comunicação. Exceto pela fadiga, a escrita Braille pode tornar-se tão automática para o cego quanto a escrita com lápis para a pessoa de visão normal.
As Imprensas Braille produzem os seus livros utilizando máquinas estereotipas, semelhantes às máquinas especiais de datilografia, sendo porém elétricas. Essas máquinas permitem escrita do Braille em matrizes de metal. Essa escrita é feita dos dois lados da matriz, permitindo a impressão do Braille nas duas faces do papel. Esse é o Braille interpontado: os pontos são dispostos de tal forma que impressos de um lado não coincidam com os pontos da outra face, permitindo uma leitura corrente, um aproveitamento melhor do papel, reduzindo o volume dos livros transcritos no sistema Braille. Novos recursos para a produção do Braille têm sido empregados, de acordo com os avanços tecnológicos de nossa era. O Braille agora pode ser produzido pela automatização através de recursos modernos dos computadores.
A maioria dos leitores cegos lê, de início, com a ponta do dedo indicador de uma das mãos -- esquerda ou direita. Um número determinado de pessoas, entretanto, que não são ambidestras em outras áreas, podem ler o Braille com as duas mãos. Algumas pessoas, ainda, utilizam o dedo médio ou anular, ao invés do indicador. Os leitores mais experientes comumente utilizam o dedo indicador da mão direita, com uma leve pressão sobre os pontos em relevo, permitindo-lhes uma ótima percepção, identificação e discriminação dos símbolos Braille.
Este fato acontece somente através da estimulação consecutiva dos dedos pelos pontos em relevo. Essas estimulações ocorrem muito quando se movimenta a mão (ou mãos) sobre cada linha escrita num movimento da esquerda para a direita. Alguns leitores são capazes de ler 125 palavras por minuto com uma só mão. Alguns outros, que lêem com as duas mãos, conseguem dobrar a sua velocidade de leitura, atingindo 250 palavras por minuto. Em geral a média atingida pela maioria dos leitores é de 104 palavras por minuto. É a simplicidade do Braille que permite essa velocidade de leitura. Os pontos em relevo permitem a compreensão instantânea das letras como um todo, uma função indispensável ao processo de leitura (leitura sintética).



Dados do site: www.bengalalegal.com

quinta-feira, 15 de abril de 2010

LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais


Abaixo postei um alfabeto em LIBRAS para que vocês pratiquem, é muito bacana, só é preciso um pouco de paciência e treino.


O Alfabeto de Libras (Língua Brasileira de Sinais) teve sua origem ainda no Império. Em 1856, o conde francês Ernest Huet desembarcou no Rio de Janeiro com o alfabeto manual francês e alguns sinais. O material trazido pelo conde, que era surdo, foi adaptado e deu origem à Libras. Este sistema foi amplamente difundido e assimilado no Brasil.
No entanto, a oficialização em lei da Libras só ocorreu um século e meio depois, em abril de 2002 - nesse período, o Brasil trocou a monarquia pela república, teve seis Constituições e viveu a ditadura militar.
O longo intervalo deve-se a uma decisão tomada no Congresso Mundial de Surdos, na cidade italiana de Milão, em 1880. No evento, ficou decidido que a língua de sinais deveria ser abolida, ação que o Brasil implementou em 1881.
A Libras quase mudou de nome e só voltou a vigorar em 1991, no Estado de Minas Gerais, com uma lei estadual. Só em agosto de 2001, com o Programa Nacional de Apoio à Educação do Surdo, os primeiros 80 professores foram preparados para lecionar a língua brasileira de sinais. A regulamentação da Libras em âmbito federal só se deu em 24 de abril de 2002, com a lei n° 10.436.
"Alfabetizar uma criança surda exige meio e ferramentas que permitam sua compreensão e instrução, a fim de que se tornem capazes de se comunicar sem constrangimento ou restrição.
É fundamental proporcionar uma educação que respeite as características e limitações de cada aluno, que atenda suas necessidades e encontre caminhos adequados para a construção desse aprendizado, baseando-se em teorias e práticas desenvolvidas por inúmeros educadores em todo o mundo, preparando a criança surda para a vida em sociedade, sempre respeitando sua preferência, seja ela pela língua de sinais ou língua portuguesa. O foco é oferecer condições para que ela aprenda um código de comunicação e que o professor seja capacitado a alfabetizá-la.
A educação básica para a criança surda, assim como para a criança ouvinte é mais do que simplesmente ter a possibilidade de poder comunicar-se é ter um desenvolvimento humano constante."
Alexandra Luz

Para quem se interessou pelo alfabeto e quiser aprender alguns sinais básicos em LIBRAS, é só visualizar no meu perfil completo e clicar em clip de áudio, lá vocês irão encontrar o vídeo de uma intérprete de LIBRAS nos ensinando frases simples e fundamentais para iniciar um bom e animado diálogo em LIBRAS.

Abração,
Ale Luz